Serviço de Animação Litúrgica cruz WhatsApp: (17) 3512-9014
[email protected]


ATENDIMENTO
de 2ª - 6ª das 13:30 - 17:30
 
 
QUEM SOMOS   |   ARTIGOS SERGINHO VALLE   |   PEDAGOGIA DO MÊS   |   DIRETÓRIO LITÚRGICO   |   DEPOIMENTOS   |   FALE CONOSCO
 
 

XXIII - 2023

Acesso às Propostas

Renove, assine, faça seu pedido ou faça download das propostas aqui:
Esqueceu sua senha?
Clique aqui
Ainda não tem cadastro?
Clique aqui

Confirmar Pagamento

Enviar Confirmação

Avisos

MAIO DE 2023

Comunicamos que :

As propostas de MAIO/23 JÁ ESTÃO DISPONÍVEIS
NO SISTEMA. 
 
Para renovar, fazer nova assinatura ou pedidos avulsos
clique em um dos links, lembrando que, se já for cliente, adicione
código de acesso junto ao NOME.
 
 
ASSINATURA ANUAL:
 
ASSINATURA SEMESTRAL : 
 

PROPOSTA AVULSA (UMA): 
Clique aqui

PROPOSTA (DOIS 1ºs DOMINGOS):
Clique aqui

PROPOSTAS (DOIS UTMS DOMINGOS): 
Clique aqui

Ou

FAÇA PEDIDO POR PIX,  DEPÓSITO TRADICIONAL, QR code:

- Número PIX: 44359918968;
- DEPÓSITO TRADICIONAL: 
Bradesco: ag 0023; cc 0131805-5
titular: Sergio Francisco Valle
Brasil: ag 0076-0 ; cc 9086-7 -
titular: Rosane Almada da Silva
-QRCode -  Aponte a camera
do seu app do BANCO
para nosso QR code abaixo:
 
 
 
Opção: PIX, Depósito
em banco ou QRCode
envie-nos comprovante
por e-mail ou por whatsapp:
*[email protected] ;  
*17-35129014
 

Paz e Bem!
Ana
   

 

veja todos

Diretório Litúrgico


Diretório Litúrgico 

O Ano Litúrgico

A Liturgia...
Leia Mais

veja todos

 

Celebrações Especiais

Missa de Bodas Matrimoniais
Leia Mais

Novena do Padroeiro
Leia Mais

Semana vocacional - Grupos
Leia Mais

Semana vocacional - Liturgia da Palavra
Leia Mais

 
Pedagogia Lit├║rgica de abril 2020
28 de março de 2020

A alegria Pascal

A pedagogia litúrgica, nesse abril de 2020, inicia-se com a Semana Santa e se conclui com duas celebrações do Tempo Pascal, o 2º Domingo da Páscoa e o 4º Domingo da Páscoa. A primeira parte da pedagogia, portanto, será dedicada ao serviço divino, oferecido e realizado por Jesus em favor da humanidade e, a segunda parte será dedicada a considerar os efeitos da Ressurreição de Jesus na vida pessoal e na sociedade.
 
Serviço divino em favor da humanidade
            Dois temas iluminam a reflexão pedagógica da Semana Santa. Inicialmente, o tema do serviço que, inclusive abre o contexto celebrativo da proposta celebrativa do Domingo de Ramos. Pedagogicamente, a Liturgia conduz os celebrantes a contemplar a figura do “Servo de Javé” que se coloca radicalmente a serviço do projeto divino. Uma radicalidade que lhe confere sofrimento e profunda humilhação. São Paulo diz que o serviço é o meio para realizar a vontade divina e para glorificar a Deus (2L – Domingo de Ramos). A negação da aceitação do serviço, nos moldes divinos, da doação da vida, transforma-se em traição, como fez Judas, traindo Jesus (E – Domingo de Ramos).
            Iluminando-nos no tema do serviço, sugerimos não valorizar tanto o sofrimento, como é característico nas celebrações da Semana Santa, para ressaltar o serviço amoroso de Jesus, expresso no lava-pés e no dom da Eucaristia (Quinta-feira Santa). O lava-pés é o grande gesto, também do ponto de vista sacramental-simbólico, do serviço divino a favor da vida humana. Um gesto ritual, que compromete os celebrantes de todas as Eucaristias, a se dedicarem ao serviço do amor fraterno.
            A radicalidade do serviço vivenciada pelo “Servo de Javé” (1L – Domingo de Ramos) torna-se visível em Jesus Cristo pendente na Cruz (Sexta-feira Santa). Nossa proposta celebrativa, neste ano de 2020, contextualiza a celebração da Sexta-feira Santa em Jesus Cristo Sumo e eterno Sacerdote. A Cruz é o altar onde Jesus exerce seu serviço sacerdotal com a oferenda da sua vida. A oferenda da sua vida é feita oferecendo seu corpo humano, chagado e dilacerado pelo sofrimento, ao Pai. Uma cena dolorosa, que pode causar repulsa, mas que retrata a epifania do amor ilimitado de Deus para conosco.
 
Fé na Ressurreição
            A segunda parte desta pedagogia litúrgica é dedicada à fé na Ressurreição de Jesus. Disto, o convite para celebrar a Vigília Pascal como uma grande profissão de fé na Ressurreição. Não apenas professar a fé com palavras, mas com a participação de quem se ilumina na Ressurreição, de quem se banha na Ressurreição de Jesus para testemunhá-la como batizado e como luz do mundo (Mt 5,14). Celebrar a Vigília Pascal é professar a fé na Ressurreição a partir da Palavra de Jesus: "eu sou a Ressurreição e a vida" (Jo 11,25). É o próprio Jesus que testemunha que sua Ressurreição é a fonte da vida plena, de onde a importância de aprender a acolher a Palavra de Jesus e de ouvir o testemunho dos Apóstolos para crer na Ressurreição.
            A fé na Ressurreição de Jesus nunca se limita a uma crença, considerando que “crença” se apresenta como estática. A fé na Ressurreição de Jesus, ao contrário da crença, é dinâmica, é sempre caminho e, no caso, é caminho no discipulado. O discipulado inicia-se na penumbra da madrugada, sem muitas evidências, como relatado no Evangelho do Domingo da Páscoa, quando as mulheres vão à sepultura. É um caminho de fé que se ilumina pouco a pouco, ouvindo a Escritura e ouvindo o testemunho da Igreja.
 
Dons e fundamentos da Igreja
            A pedagogia de abril, na sua terceira parte propõe celebrar e refletir dois dons que são frutos da Ressurreição de Jesus: o Espírito Santo e o fundamento da Palavra na construção da Igreja e na vida cristã.
            O Espírito Santo é o primeiro e mais importante dom da Ressurreição de Jesus. São João diz que o dom do Espírito Santo foi soprado no mesmo dia da Ressurreição (2DTP-A). Na celebração do 2º Domingo da Páscoa, a Liturgia enumera quatro efeitos do dom-presença do Espírito Santo na Igreja: a promoção da paz, o perdão dos pecados, o crescimento na fé e a atividade missionária.
            O segundo dom da Ressurreição de Jesus é o fundamento oferecido pela Palavra. O caminho da fé na Ressurreição de Jesus acontece com o próprio Ressuscitado explicando as Escrituras para a sua Igreja (3DTP-A). A Sagrada Escritura é também dom da Ressurreição oferecido à Igreja, que não mais lê a Sagrada Escritura como antes, mas iluminada com a luz da Ressurreição de Jesus e com a luz do dom do Espírito Santo oferecido pelo Ressuscitado (2DTP-A). Toda Sagrada Escritura fala da Ressurreição de Jesus, toda a Sagrada Escritura fundamenta a fé na Ressurreição de Jesus e, por isso é proposta pela Igreja para que todos creiam que verdadeiramente o Senhor ressuscitou e vive na sua Igreja.
Serginho Valle
Fevereiro 2020
 
 
 
Download
VOLTAR