Serviço de Animação Litúrgica cruz WhatsApp: (17) 3512-9014
[email protected]


ATENDIMENTO
de 2ª - 6ª das 13:30 - 17:30
 
 
QUEM SOMOS   |   ARTIGOS SERGINHO VALLE   |   PEDAGOGIA DO MÊS   |   DIRETÓRIO LITÚRGICO   |   DEPOIMENTOS   |   FALE CONOSCO
 
 

XXIII - 2023

Acesso às Propostas

Renove, assine, faça seu pedido ou faça download das propostas aqui:
Esqueceu sua senha?
Clique aqui
Ainda não tem cadastro?
Clique aqui

Confirmar Pagamento

Enviar Confirmação

Avisos

MAIO DE 2023

Comunicamos que :

As propostas de MAIO/23 JÁ ESTÃO DISPONÍVEIS
NO SISTEMA. 
 
Para renovar, fazer nova assinatura ou pedidos avulsos
clique em um dos links, lembrando que, se já for cliente, adicione
código de acesso junto ao NOME.
 
 
ASSINATURA ANUAL:
 
ASSINATURA SEMESTRAL : 
 

PROPOSTA AVULSA (UMA): 
Clique aqui

PROPOSTA (DOIS 1ºs DOMINGOS):
Clique aqui

PROPOSTAS (DOIS UTMS DOMINGOS): 
Clique aqui

Ou

FAÇA PEDIDO POR PIX,  DEPÓSITO TRADICIONAL, QR code:

- Número PIX: 44359918968;
- DEPÓSITO TRADICIONAL: 
Bradesco: ag 0023; cc 0131805-5
titular: Sergio Francisco Valle
Brasil: ag 0076-0 ; cc 9086-7 -
titular: Rosane Almada da Silva
-QRCode -  Aponte a camera
do seu app do BANCO
para nosso QR code abaixo:
 
 
 
Opção: PIX, Depósito
em banco ou QRCode
envie-nos comprovante
por e-mail ou por whatsapp:
*[email protected] ;  
*17-35129014
 

Paz e Bem!
Ana
   

 

veja todos

Diretório Litúrgico


Diretório Litúrgico 

O Ano Litúrgico

A Liturgia...
Leia Mais

veja todos

 

Celebrações Especiais

Missa de Bodas Matrimoniais
Leia Mais

Novena do Padroeiro
Leia Mais

Semana vocacional - Grupos
Leia Mais

Semana vocacional - Liturgia da Palavra
Leia Mais

 
Pedagogia Lit├║rgica de dezembro 2019
30 de novembro de 2019
Advento e Natal
 
As celebrações de dezembro contemplam, basicamente, dois aspectos: a espiritualidade do Advento que prepara o encontro com Jesus Cristo na espiritualidade do Natal. A referência à 2ª vinda do Senhor, neste ano, é feita somente no 1º Domingo do Advento, já que a Liturgia do 2º Domingo do Advento cede lugar à Solenidade da Imaculada Conceição. Solenidade plenamente inserida no contexto de preparação do Natal.
 
Ir ao encontro do Senhor: espiritualidade do peregrino
            Mesmo que o termo “advento” tenha como conotação etimológica um significado de espera, do ponto de vista da espiritualidade do Advento, a espera é totalmente dinâmica, caracterizada em dois verbos: ir e preparar; ir ao encontro e preparar caminhos.
            O 1º Domingo do Advento convida a ir ao encontro do Senhor, relacionado à 2ª vinda de Jesus Cristo. Indicativo que a espera da volta do Senhor, como ele prometeu, acontece pela dinâmica do encontro de duas vidas que se aproximam: a vida divina e a vida humana. Aproximação para envolver as duas vidas num único abraço existencial, que é a vida eterna.
            Se Deus oferece, pelo encontro com Jesus, a vida eterna, a participação humana consiste na preparação. É a dinâmica do segundo verbo: preparar caminhos. É importante considerar que esta preparação, de acordo com a proposta da Liturgia, ilumina-se na dinâmica da espiritualidade do peregrino. Espiritualidade de quem está a caminho, buscando a face do Senhor. É na busca do rosto divino que se encontra a mudança de pensamento e de comportamento diante da vida. Quem peregrina em busca de riquezas modela seu coração na ganancia e no egoísmo; quem peregrina buscando a face divina, forma seu coração na paz, na alegria, na serenidade.
 
 

Corações preparados para celebrar o Natal

            O segundo elemento da dimensão pedagogia do Advento é a preparação do Natal, na celebração da 1ª vinda de Jesus; seu ingresso na história humana. Do ponto de vista pedagógico, a Liturgia propõe o exemplo da Virgem Imaculada, na celebração da sua Solenidade. Em contexto exemplar, os celebrantes são convidados a se prepararem para o Natal na pureza do coração, não se maculando com o pecado. Deus é acolhido no coração puro, na vida que não está maculada pelo pecado. Do ponto de vista da Teologia Litúrgica, a introdução da Solenidade da Imaculada Conceição, no Tempo do Advento, portanto, direciona o olhar da Igreja para a obra maravilhosa da Encarnação, fazendo disso motivo de ação de graças. Na proximidade do Natal, a Liturgia pede para contemplarmos como Deus preparou uma Mãe para seu Filho: toda pura, totalmente imaculada, como sacrário vivo do Verbo eterno.
            No 3º Domingo e no 4º Domingo do Advento, a pedagogia litúrgica conduz os celebrantes na preparação próxima do Natal. Do ponto de vista prático, trata-se de sintonizar os celebrantes com o Natal, introduzindo-os no clima natalino, do ponto de vista espiritual. Isto é feito com a introdução de flores no espaço simbólico, pelo uso da cor rosa nos paramentos e pelo convite antifonal da alegria, cantado no 3DTA-A.
            Mas, não somente estes aspectos exteriores, digamos assim. A Liturgia do 3º Domingo do Advento, por exemplo, chama atenção para duas virtudes básicas na preparação do Natal: alegria e paciência. Alegria como característica marcante do coração dos discípulos e discípulas de Jesus. O coração que ama a Deus, que ama Jesus, nunca é triste; celebrar o seu Nascimento é motivo é alegria espiritual, alegria interior.
A segunda virtude, a paciência, encontra-se na 2ª leitura do 3º Domingo do Advento. Servindo-se da metáfora do agricultor, que semeia suas sementes e espera o tempo para que brote, torne-se planta e produza frutos. É a chamada paciência ativa, de quem sabe que não basta semear, porque depois da semeadura aparecem várias atividades: limpar canteiro, regar a planta, colocar estacas para não ser vergada pelo vento. Tudo isso não apenas demonstra a paciência, mas modela o coração na paciência, a virtude de quem cultiva a paz interior.
A alegria e a paciência são virtudes fundamentais na vida cristã porque fortalecem o coração diante das ameaças à fé e à esperança. Virtudes que são fortalecidas pela contemplação do Mistério da Salvação, presente no 4º Domingo do Advento. Uma celebração que é convite para contemplar no Natal a ação divina na terra em favor da humanidade. O modelo proposto pelo 4º Domingo do Advento está no casal José e Maria, ambos grávidos da vida divina, ambos colocados à prova de não ser acolhidos, ambos repletos de esperança e de fé.
 
Deus entra no mundo pela vida humana
            A pedagogia Litúrgica do Natal, presente nas quatro Missas Natalinas, descreve o modo divino de ingressar na história humana. O Filho de Deus entra no mundo pelas gerações, como descrito no Evangelho da Missa da Vigília. Deus não se intromete; ele ingressa pela via da geração humana da vida: de pai e mãe para filho. O ingresso, do Verbo eterno do Pai, entra na nossa história pela via natural da geração humana.
            Isto nos leva a pensar que, ainda hoje, a geração da vida continua sendo um caminho, um meio, com o qual Deus se serve para entrar em nossa história. É o que a Liturgia celebra na Festa da Sagrada Família. Deus entra na história pela família humana. Assim entrou, e assim continua entrando pelas nossas famílias. Eis um motivo forte para entender a atividade da Igreja em favor da família, hoje, extremamente ameaçada, seja interna como externamente. Internamente, quando não se cultivam valores cristãos dentro de casa; externamente, sendo agredida por um verdadeiro arsenal de propagandas que minam ou destroem os valores familiares. Por isso, na Liturgia da Sagrada Família, o exemplo de José, ameaçado por Herodes e por Arquelau, é muito sugestivo. Diante do perigo de expor sua família à ameaça, José decide construir sua casa e sua vida num lugar seguro.
Serginho Valle
Outubro de 2019

  

Download
VOLTAR