Serviço de Animação Litúrgica cruz WhatsApp: (17) 3512-9014
liturgia@liturgia.pro.br


ATENDIMENTO
de 2ª - 6ª das 13:30 - 17:30
 
 
QUEM SOMOS   |   ARTIGOS SERGINHO VALLE   |   PEDAGOGIA DO MÊS   |   DIRETÓRIO LITÚRGICO   |   DEPOIMENTOS   |   FALE CONOSCO
 
 

XXII - 2022

Acesso às Propostas

Renove, assine, faça seu pedido ou faça download das propostas aqui:
Esqueceu sua senha?
Clique aqui
Ainda não tem cadastro?
Clique aqui

Confirmar Pagamento

Enviar Confirmação

E-book's

Pastoral Lit├║rgica, uma proposta um caminho

Para adquirir este ou outros e-book's, acesse a central do assinante e faça o seu pedido

Avisos

PROPOSTAS DE JULHO DE 2022

Comunicamos que :

As propostas de JULHO/22 já ESTÃO DISPONÍVEIS
NO SISTEMA. 
 
Para renovar ou fazer nova assinatura,
clique em um dos links, lembrando que para RENOVAÇÃO (caso saiba), adicione
código de acesso junto ao NOME.
 
 
ASSINATURA ANUAL:
 
ASSINATURA SEMESTRAL : 
 
Ou, Renove por PIX,
depósito tradicional, QRcode:    
 
- Número PIX: 44359918968;
- DEPÓSITO TRADICIONAL: 
Bradesco: ag 0023; cc 0131805-5
titular: Sergio Francisco Valle
Brasil: ag 0076-0 ; cc 9086-7 -
titular: Rosane Almada da Silva
-QRCode -  Aponte a camera
do seu app do BANCO
para nosso QR code abaixo:

 
 
Opção: PIX, Depósito
em banco ou QRCode
envie-nos comprovante
por e-mail ou por whatsapp:
*liturgia@liturgia.pro.br ;  
*17-35129014
 

Paz e Bem!
Ana
   

 

veja todos

Diretório Litúrgico


Diretório Litúrgico 

O Ano Litúrgico

A Liturgia...
Leia Mais

veja todos

 

Celebrações Especiais

Missa de Bodas Matrimoniais
Leia Mais

Novena do Padroeiro
Leia Mais

Semana vocacional - Grupos
Leia Mais

Semana vocacional - Liturgia da Palavra
Leia Mais

 
Pedagogia lit├║rgica de outubro 2020
02 de outubro de 2020

Iluminando-nos no tema do Mês Missionário, proposto pelo Papa Francisco — "A vida é missão" — a pedagogia que encontramos nas celebrações do mês de outubro de 2020 convocam os celebrantes para serem missionários do Reino de Deus pelo empenho da própria existência.

 
O mistério da recusa divina
O convite divino para se tornar missionário é ouvido no primeiro Domingo de outubro: "vinde trabalhar na minha vinha" (27DTC-A). É preciso reconhecer que o convite divino não é, de modo geral, bem acolhido. Por se tratar de um convite que exige disponibilidade para cultivar a vinha do Senhor na própria comunidade, ele é recusado, diria, com certa frequência. E, pior que isso, em muitas circunstâncias é recusado até mesmo com alguma forma de agressividade (27DTC-A).
A parábola de Jesus, no 27DTC-A, dos "vinhateiros violentos", choca pela gratuidade da violência e apresenta aquilo que é denominado como "mistério da recusa de Deus". Deus oferece uma vinha para ser cultivada, oferece condições e oferece a retribuição pelo trabalho da vinha, e mesmo assim, é rejeitado. Por que? Por que a humanidade tem tanta dificuldade para acolher o projeto divino?
Uma resposta é dada pela própria Liturgia, no 28DTC-A, na parábola de Jesus sobre o "Banquete nupcial do filho do Rei". Não havia nada mais honroso e mais desejado que participar da festa de casamento do filho do rei, no tempo de Jesus. Mesmo assim, o convite é recusado e trocado por interesses pessoais. O mistério da recusa a Deus, da recusa ao projeto divino, tem sua origem no individualismo marcado pelos interesses pessoais. Interesses que, como narra a parábola, é defendido também com a violência, como na parábola dos "vinhateiros violentos" (27DTC-A).
Os dois primeiros Domingos convidam a refletir sobre o modo como a comunidade acolhe o convite para participar e se empenhar no projeto divino. Os dois primeiros domingos de outubro colocam um questionamento nos celebrantes: como cultivar a vinha presente na comunidade? Um questionamento dirigido individualmente a cada celebrante: de que lado você está: da aceitação ou da recusa para trabalhar na vinha do Senhor?
 
O projeto do Reino pela vida plena
Os dois últimos Domingos de outubro podem ser iluminados pela finalidade do projeto divino, com a finalidade do Reino de Deus: a vida plena. A busca da vida é um projeto que acontece na história e, inevitavelmente está envolvida e conduzida pela política, mas jamais confundida com alguma atividade política. Por isso, o dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César (29DTC-A) convida a considerar os limites e as diferenças na busca da mesma meta: a vida plena, a vida digna para todo ser humano. A política tem seu papel, mas a vida plena só se realiza com a presença, a participação e a comunhão com e na vida divina.
O projeto divino fundamenta-se no amor. No amor a Deus e no amor ao fraterno com quem se convive e para com todos os homens e mulheres (30DTC-A). O empenho para trabalhar na vinha do Senhor (27DTC-A) e o convite para celebrar do banquete nupcial do Reino (28TC-A) revelam que não existe verdadeiro amor a Deus sem a partilha do amor fraterno com quem se convive. Não existe amor cristão direcionado somente a Deus. O amor a Deus se concretiza no socorro ao próximo, em suas necessidades.
 
Peçamos que a Virgem de Aparecida, padroeira do nosso Brasil, que solene e alegremente celebramos neste mês de outubro, interceda para que os celebrantes acolham o convite para trabalhar na vinha do Senhor (27DTC-A) e para participar do banquete do Reino (28DTC-A), como ela mesma fez, acolhendo, confiando e vivendo iluminada pela Palavra de Deus.
Serginho Valle
Setembro de 2020
Download

VOLTAR