Serviço de Animação Litúrgica cruz WhatsApp: (17) 3512-9014
liturgia@liturgia.pro.br


ATENDIMENTO
de 2ª - 6ª das 13:30 - 17:30
 
 
QUEM SOMOS   |   ARTIGOS SERGINHO VALLE   |   PEDAGOGIA DO MÊS   |   DIRETÓRIO LITÚRGICO   |   DEPOIMENTOS   |   FALE CONOSCO
 
 

XXII - 2022

Acesso às Propostas

Renove, assine, faça seu pedido ou faça download das propostas aqui:
Esqueceu sua senha?
Clique aqui
Ainda não tem cadastro?
Clique aqui

Confirmar Pagamento

Enviar Confirmação

E-book's

Pastoral Lit├║rgica, uma proposta um caminho

Para adquirir este ou outros e-book's, acesse a central do assinante e faça o seu pedido

Avisos

PROPOSTAS DE JULHO DE 2022

Comunicamos que :

As propostas de JULHO/22 já ESTÃO DISPONÍVEIS
NO SISTEMA. 
 
Para renovar ou fazer nova assinatura,
clique em um dos links, lembrando que para RENOVAÇÃO (caso saiba), adicione
código de acesso junto ao NOME.
 
 
ASSINATURA ANUAL:
 
ASSINATURA SEMESTRAL : 
 
Ou, Renove por PIX,
depósito tradicional, QRcode:    
 
- Número PIX: 44359918968;
- DEPÓSITO TRADICIONAL: 
Bradesco: ag 0023; cc 0131805-5
titular: Sergio Francisco Valle
Brasil: ag 0076-0 ; cc 9086-7 -
titular: Rosane Almada da Silva
-QRCode -  Aponte a camera
do seu app do BANCO
para nosso QR code abaixo:

 
 
Opção: PIX, Depósito
em banco ou QRCode
envie-nos comprovante
por e-mail ou por whatsapp:
*liturgia@liturgia.pro.br ;  
*17-35129014
 

Paz e Bem!
Ana
   

 

veja todos

Diretório Litúrgico


Diretório Litúrgico 

O Ano Litúrgico

A Liturgia...
Leia Mais

veja todos

 

Celebrações Especiais

Missa de Bodas Matrimoniais
Leia Mais

Novena do Padroeiro
Leia Mais

Semana vocacional - Grupos
Leia Mais

Semana vocacional - Liturgia da Palavra
Leia Mais

 
Pedagogia de Mar├žo 2022 - Quaresma
28 de fevereiro de 2022

Pedagogia de março 2022 
QUARESMA 2022

 
Antes de tudo, chamo atenção para uma particularidade na pedagogia de março 2022. É uma pedagogia que não se restringe unicamente ao mês de março; a proposta é considerar todos cinco os Domingos da Quaresma juntamente com a celebração da Quarta-feira de Cinzas.
 
Outra particularidade desta pedagogia está na inspiração da Campanha da Fraternidade 2022, com o tema “Fraternidade e educação” e com o belo lema: “fala com sabedoria, ensina com amor” (Pr 31,26). O processo mistagógico que propomos contempla as celebrações da Quaresma com cinco aspectos da educação; cinco porque a mistagogia da Quarta-feira de Cinzas e do 1DTQ-C é a identica. Para bem visualizar o projeto mistagógico das celebrações quaresmais, segue o mesmo quadro que você irá encontrar nas propostas celebrativas do SAL – Serviço de Animação Litúrgica.
 
A mistagogia da Quaresma ilumina-se na pedagogia do catecumenato, caracterizado como caminho de quem se deixa educar por Deus, caminhando na estrada de Jesus e sendo purificado pelo Espírito Santo. Esta é a dinâmica mistagógica, com a proposta de ser educado por Deus, na escola de Jesus (CF2022), que sugerimos como processo mistagógico para a Quaresma deste 2022.
 
Celebrações iluminadas pela EDUCAÇÃO DIVINA
O contexto mistagógico Quaresma 2022 ilumina-se na educação divina. A inspiração vem da CF2022, tematizada na educação.
 
Quarta-feira de Cinzas = Educados por Deus e educados para Deus
1º Domingo da Quaresma – C = Educados por Deus e educados para Deus (cont.)
2º Domingo da Quaresma – C = Educar para o belo e para a beleza
3º Domingo da Quaresma – C = Educar para conversão e produzir frutos
4º Domingo da Quaresma – C = Desafio da educação familiar
5º Domingo da Quaresma – C = Educar quem errou acolhendo com misericórdia
 
Tem ainda um terceiro aspecto que precisamos considerar na pedagogia mistagógica dos Domingos da Quaresma: a misericórdia. São Lucas, que acompanha a Liturgia do Ano C, é considerado o evangelista da misericórdia. Isso convida a celebrar a Quaresma considerando o olhar misericordioso de Deus; é incentivo para converter nosso olhar tornando-o misericordioso como misericordioso é o olhar divino. Os últimos dois Domingos da Quaresma (4DTQ-C e 5DTQ-C), na parábola do Pai misericordioso e no encontro de Jesus com a pecadora, caracterizam o olhar misericordioso de Deus.

No tema da CF2022, o convite da pedagogia litúrgica consiste em propor aos celebrantes que se eduquem para a misericórdia e produzam frutos de misericórdia, próprios de quem é adubado com o adubo do Evangelho (3DTQ-C). Também o processo educativo é um gesto de misericórdia. Toda a atividade educativa de Jesus manifesta a misericórdia divina propondo caminhar no caminho da vida (4DTQ-C) para acolher o perdão, por maior que seja o pecado (5DTQ-C). Isto exige a disciplina de se deixar educar por Deus, vencendo todo tipo de tentação (1DTQ-C) e abrindo-se à beleza transfiguradora de estar com Jesus (2DTQ-C).
 
 
Educados por Deus e educados para Deus
Na proposta do SAL – Serviço de Animação Litúrgica – a mistagogia da Quaresma, presente nas três primeiras celebrações — Quarta-feira de Cinzas, 1DTQ-C e 2DTQ-C —, contempla a educação realizada por Deus e a educação para Deus. No primeiro aspecto, considera-se Deus educando seu povo e educando pessoalmente quem entra no espaço divino. No segundo momento, a educação para Deus, considera a ascese cristã como modo de se educar para Deus, convertendo-se continuamente aos caminhos divinos e distanciando-se do caminho do pecado.
 
Deixar-se educar por Deus e educar-se para Deus tem a exigência de colocar cinzas sobre nossas cabeças (4F de Cinzas). As cinzas são um símbolo pesado que desmascaram todas as pretensas ideias de perenidade e de eternidade oferecidas pelo mundo. Deixar-se educar por Deus e educar-se para Deus considera a vida que passa e é levada ao vento como cinza; só Deus é eterno, só Deus não passa. Por isso, a importância de não cair nas armadilhas tentadoras de sucesso, de perenidade, de fama, de tudo aquilo que não tem condições de se sustentar por si mesmo (1DTQ-C).
 
O segundo aspecto do educar-se por Deus e educar-se para Deus encontra-se na beleza. Deus educa pela beleza porque a beleza atrai e onde existe a beleza divina, ali nos deparamos com a bondade e com a verdade. Na Transfiguração de Jesus (2DTQ-C), Pedro envolveu-se tanto na beleza divin que exclama: “é bom estarmos aqui!” (E do 2DTQ-C). É bom viver envolvido na beleza divina que transfigura nossos corações em bondade. Deus não educa com ameaças e nem com pedras na mão para punir, mas educa abrindo caminhos da beleza de uma vida nova: “de agora em diante, não peques mais” (5DTQ-C). Converter-se da feiura do pecado para a beleza da graça, converter-se da feiura de se alimentar com comida de porcos para a beleza de uma mesa de banquete (4DTQ-C).
 
 
Frutos da misericórdia
Quem é educado por Deus e quem é educado para Deus é semelhante a uma figueira (3DTQ-C). Jesus conta a parábola para mostrar a finalidade da figueira: produzir frutos. Uma árvore (uma vida) que não produz frutos não tem utilidade. É o mesmo tema da parábola da videira; os ramos secos são cortados, jogados fora e queimados (Jo 15,6). Deus educa seu povo e educa cada um de nós para produzir frutos, do contrário a vida não tem sentido. A educação divina tem um caminho e tem um mestre. O caminho é a estrada de Jesus (o Evangelho) e o mestre é o Senhor Jesus Cristo. O Evangelho favorece o discipulado, o local onde se é educado para produzir frutos de vida e frutos para a vida. Neste sentido, o discipulado é o processo contínuo de ser educado por Deus, na escola do Mestre Jesus Cristo.
 
Na Quaresma deste Ano C, como proposto no início, a Liturgia propõe o maior de todos os frutos da vida cristã: a misericórdia. É o maior porque Jesus ensina a sermos “misericordiosos como o Pai é misericordioso” (Lc 6,36). A misericórdia, creio que podemos dizer, é a essência da vida divina, por isso quem se educa para Deus conduz a vida no caminho da misericórdia.
 
No 4DTQ-C, que proclama a parábola do Pai Misericordioso, você verá que a proposta celebrativa do SAL – Serviço de Animação Litúrgica – considera o desafio da educação familiar. O Texto Base da CF2022 estabelece a família como o primeiro local e o local por excelência da educação. Isto é desafiador. Muitas famílias falham na educação de seus filhos e filhas. Na família da parábola de Jesus, a educação parece ter falido: um foi embora de casa e gastou o dinheiro da família com prostitutas e, o outro se negava a acolher o irmão e descreve o pai como injusto. O que a parábola do Pai Misericordioso ensina para nossas famílias?
 
Por fim, o último Domingo da Quaresma (5DTQ-C) considera uma recomendação fundamental do ensinamento da Igreja para o processo educativo: a centralidade da pessoa. O Texto Base da CF2022 dedica uma bela reflexão do Evangelho do 5DTQ-C. Na pedagogia litúrgica do 5DTQ-C, no contexto mistagógico que propomos para a Quaresma deste 2022, a Liturgia educa-nos a não entrar no caminho da educação punitiva, feita de julgamentos, com pedras na mão e envolvida com o barulho de acusações. A proposta é se deixar educar pelo Mestre Jesus; não julga, silencia, escreve no chão e conversa pessoalmente com a mulher que pecou. Deus silencia respeitosamente até mesmo diante do nosso pecado; isso é misericórdia. O silêncio é um comportamento contrário ao julgamento, feito de gritarias e acusaões; o silêncio favorece entrar em contato com a própria vida e avaliar o pecado pessoal e, o mais importante, educar-se para o silêncio é aprender a desarmar as mãos e o coração de apedrejar o outro. Pelo silêncio podemos compreender e ser empáticos, até mesmo com quem pecou.
 
O último Domingo da Quaresma (5DTQ-C) está representado no ícone (proposto no cartaz da CF 2022) apresenta o resultado de uma pedagogia educativa realizada por Deus e para Deus. A educação proposta por Deus nunca fecha caminhos com pedradas, sempre mostra um caminho novo, sempre oferece uma nova oportunidade longe do pecado.
 
Serginho Valle
Fevereiro de 2022
Download

VOLTAR